Pages

terça-feira, 25 de junho de 2013

Contra os Maus Politicos e a Favor do Brasil: Simplicio Araújo diz Não a PEC 37


Em momento histórico, o deputado federal Simplício Araújo participou na noite desta terça-feira (25) da votação da PEC 37. Com cartazes na mão, o deputado votou, juntamente com outros 429 deputados, contra a proposta.


Encaminhando a votação pela liderança da minoria, o deputado pediu que as manifestações pelo país não parassem. "Gostaria de aplaudir os verdadeiros donos dessa votação: o povo brasileiro. As manifestações não podem parar. Nós precisamos derrubar a cura gay. Temos que exigir a diminuição no número de ministérios, de gastos públicos. É preciso dar mais transparência a esses gastos", cobrou o parlamentar.

Após pressão popular, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, em acordo com líderes partidários, decidiu colocar a PEC 37 em votação. A  PEC impedia o Ministério Público de promover investigações criminais por conta própria.O texto previa competência exclusiva da polícia nessas apurações. Com a decisão da Câmara, a proposta será arquivada.

.

"Acabamos de participar de um momento histórico do parlamento brasileiro. A voz da população e da razão foi ouvida por todos. Reafirmamos nossa posição contra uma proposta que tinha como único objetivo distanciar dois poderes que deveriam andar juntos. Dissemos não a um projeto que não tinha razão de existir. Essa foi apenas uma das várias respostas que ainda devemos dar à sociedade brasileira. Esperamos que o esforço para votar matérias que sejam importantes para a população brasileira não diminua", finalizou o parlamentar

Em momento histórico, o deputado federal Simplício Araújo participou na noite desta terça-feira (25) da votação da PEC 37. Com cartazes na mão, o deputado votou, juntamente com outros 429 deputados, contra a proposta.

Encaminhando a votação pela liderança da minoria, o deputado pediu que as manifestações pelo país não parassem. "Gostaria de aplaudir os verdadeiros donos dessa votação: o povo brasileiro. As manifestações não podem parar. Nós precisamos derrubar a cura gay. Temos que exigir a diminuição no número de ministérios, de gastos públicos. É preciso dar mais transparência a esses gastos", cobrou o parlamentar.

Após pressão popular, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, em acordo com líderes partidários, decidiu colocar a PEC 37 em votação. A  PEC impedia o Ministério Público de promover investigações criminais por conta própria.O texto previa competência exclusiva da polícia nessas apurações. Com a decisão da Câmara, a proposta será arquivada.

"Acabamos de participar de um momento histórico do parlamento brasileiro. A voz da população e da razão foi ouvida por todos. Reafirmamos nossa posição contra uma proposta que tinha como único objetivo distanciar dois poderes que deveriam andar juntos. Dissemos não a um projeto que não tinha razão de existir. Essa foi apenas uma das várias respostas que ainda devemos dar à sociedade brasileira. Esperamos que o esforço para votar matérias que sejam importantes para a população brasileira não diminua", finalizou o parlamentar
- See more at: http://www.simplicioaraujo.com.br/atuacao-parlamentar/noticias/atividade-parlamentar/item/219-simplicio-araujo-diz-nao-a-pec-37#sthash.wKJFOnOz.dpuf

0 comentários: